CompuNet seu provedor de internet com qualidade
Fuga

"Número fantasioso", diz delegado sobre "200 foragidos" na Major César

Não se sabe exato a quantidade de presos que fugiram do presídio

03/07/2019 08h45Atualizado há 3 meses
Por: Edinardo Pinto
Fonte: meionorte.com
191
Penitenciária Major César / Foto: Divulgação
Penitenciária Major César / Foto: Divulgação

O chefe de inteligência da Polícia Civil do Piauí, delegado Charles de Holanda, em entrevista ao programa Bom Dia Meio Norte na manhã desta quarta-feira (03/07), declarou que ainda não se sabe o exato número de presos que fugiram durante um motim realizado por detentos na tarde de ontem na Penitenciária Agrícola Major César Oliveira.

“Ontem no final da tarde nós tivemos um motim, esse motim inicialmente foi contido pelo próprio efetivo que estava de serviço na unidade prisional, foi solicitado reforço, foi encaminhado de imediato e com a chegada do reforço todos os presos rebelados que não foram todos os que estavam na unidade, apenas uma parte, foram controlados e colocados em local seguro, onde passaram por alguns procedimentos. Saíram alguns números, como 200, mas esse número é fantasioso, não temos ainda o numero exato. Por questão de segurança nós cumprimos o procedimento com os rebelados ainda no inicio da noite e eu pedi a suspensão das contagens dos presos que estavam na unidade, por conta disso, em alguns pavilhões não aconteceu o processo da contagem. Agora eu afirmo que esse numero é bastante inferior a 200 foragidos, inclusive algum desses presos que fugiram foram recapturados e outros já voltaram para a unidade prisional até voluntariamente”, declarou.

Sobre os prejuízos na unidade, o delegado afirmou: “A parte estrutural onde os presos ficam não sofreu prejuízo, nós tivemos um veículo administrativo que foi danificado, um alojamento que fica na parte interna da unidade que foi danificado junto com a Central de Monitoramento Interno que também foi danificada. Os presos não chegaram no setor administrativo da unidade prisional, mas realmente nós tivemos essa danificação. O procedimento não parou, passamos a noite na unidade prisional, foram extremamente profissionais conseguiram conter o motim no tempo hábil, mostraram para os presos que não adianta eles tentarem implantar a desordem”, finalizou.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários